Quem sou eu

Minha foto
Um ser humano simples com defeitos, virtudes e que a cada dia procura viver de uma forma mais coerente possível para ser feliz. Sou cadeirante desde 1977 devido a poliomielite (Paralisia infantil), blogueiro, estudante,EX Locutor do telemensagem Shalom, estou novamente como presidente da A.D.C.C.-ASSOCIAÇÃO DOS CADEIRANTES DE CARUARU,bailarino e agora,secretário e conselheiro do COMUD- Conselheiro municipal de defesa dos direitos das pessoas com deficiência e Pai de Lucas

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Feliz Natal Jesus é Acessibilidade





Oi, família, amigos e amigas internautas,seguidores das redes sociais e do Blog Fernando Acessibilidade.
Chego através desse vídeo para agradecer os conselhos, colaborações,incentivos,brincadeiras,curtidas,debates e as mais de 88.000(oitententa e oito mil visualizações no blog fernando Acessibilidade).
Obrigado...Vocês são meus combustiveis para lutarmos pelos nossos sonhos, motivos de nossas superações.
                                 
Está chegando o Natal-Natal que significa nascimento de Jesus-Jesus que nos ensina a AMAR, AMAR o próximo seja quem for-Branco ou preto, magro ou gordo, rico ou pobre, idoso ou jovem, Deficiente ou Perfeito.

Me convoca a deixar meus egocentrismos, interesses, deixar de olhar para meu mundo e olhar para todo mundo. Nos convoca a nascer de novo,nascendo em Jesus; Igrejas terão: Rampas, estacionamentos,banheiros adaptados, inteprete de libras, Bíblia em braille...
Prédios públicos,privados,transportes,ruas e vias serão acessíveis para todos.

“O andante será cadeirante e o cadeirante andante, o surdo será ouvinte e o ouvinte surdo,o cego será visual e o visual cego, o intelectual será bobo e o bobo  intelectual. Têm coisas que o Deficiente faz e o Perfeito não faz, Há coisas que o Perfeito faz e o Deficiente não faz. Todos temos capacidades, somos diferentes e iguais.
No mundo de Natal se o nascimento verdadeiramente surgir todo tempo ou todos os dias...O mundo será sempre Diferente e Igual.”

Feliz Natal

Sou Fernando Acessibilidade,cadeirante desde 1977 devido a paralisia infantil(Poliomielite),Militante no segmento da Pessoa com Deficiencia,militante político,blogueiro, presidente da ADCC(Associação dos cadeirantes de Caruaru), Ex secretário do COMUD-Conselho Municipal de defesa dos direitos das pessoas com Deficiência,estudante, ex locutor do telemensagem shalom, ex bailarino e pai de Lucas.

Mais uma vez Feliz Natal e um ano Novo com Acessibilidade pra todos....



terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Com pilates, cadeirante ganha independência na locomoção

Bruna Katharina, advogada de 35 anos, nasceu com uma deficiência que pode ser chamada de “lesão muscular de origem desconhecida”. Há dois anos, ela redescobriu o próprio corpo por meio do pilates.

Aluna do estúdio Clei Mathias, de Santos, conta que conciliar uma atividade adequada para sua condição a uma academia adaptada não foi tarefa fácil.

 Quando criança, tentou natação, mas desanimou pois sempre precisava de ajuda para entrar e sair da piscina. “Com a divulgação do método pilates, fui pesquisar e verifiquei que ele utilizava aparelhos próprios, o que facilitaria a minha transferência da cadeira de rodas para os equipamentos sem necessitar de auxílio e a minha movimentação nos exercícios”, conta.

Desde então, tem comemorado os resultados e as mudanças do corpo que, segundo ela, são gritantes. “A diminuição de peso e contornos do corpo foram os sinais mais visíveis em pouco tempo. Em médio prazo, comecei a notar a readequação postural, o ganho de força nos braços e pernas, o desenvolvimento de músculos que eu nem sabia que poderia movimentar e que começavam a funcionar, como coxas e abdômen. Tudo isso reforçou a minha independência de locomoção. Exercícios conjuntos com a respiração também me ajudaram muito no controle de stress e ansiedade”, comemora.

Dificuldades
Bruna conta que, ao contrário do que possa parecer, o pilates não é um exercício leve. “Trabalha-se com o peso do próprio corpo e isso, aliado as limitações de movimento ou posturais mais o controle da respiração, demanda esforço e concentração”.
Ela conta que, na modalidade, os movimentos são progressivos. “Você pode começar um exercício fazendo a mínima força ou o mínimo movimento para despertar o corpo e, com o tempo, os movimentos começam a fluir e vão se intensificando na medida em que nosso corpo responde. Tomamos consciência corporal.”
Ensaio sensual
Satisfeita com as mudanças do corpo, a advogada aceitou o convite da fotógrafa Juara Prado para fazer um ensaio sensual na prática da modalidade. “Numa conversa informal, tivemos a ideia de realizar um ensaio fotográfico bastante diferente, que é registrar a feminilidade, sensualidade e liberdade de uma cadeirante”, conta a fotógrafa.
Segundo a profissional, a ideia era mostrar a força feminina independente dos estereótipos e padrões de beleza. “Mostrar para todas as mulheres que todas elas possuem uma beleza ímpar e que são capazes de vencer qualquer tipo de desafio em suas vidas”, complementa.

http://saude.terra.com.br/

domingo, 14 de dezembro de 2014

Nove candidatas disputam o Miss Surda Brasil 2015 em Fortaleza

Deu no G1


Representantes de nove estados participarão do concurso.
Evento será realizado neste domingo (14) na capital cearense.


Representantes de nove estados estão em Fortaleza para concorrer ao Miss Surda Brasil 2015. O concurso será realizado a partir das 19 horas deste domingo (14) na capital cearense. Antes do grande dia, as candidatas participam de aulas de passarela, etiqueta, dança e visitam pontos turísticos da cidade.

A Miss Ceará e Miss Brasil Beleza Internacional 2008, Vanessa Vidal, coordena há quatro anos o concurso. De acordo com a organização, o primeiro lugar do Miss Surda Brasil 2015 vai representar o país no Miss Deaf World, na República Tcheca, e o segundo lugar do concurso vai participar do Miss Deaf Internacional, nos Estados Unidos.

Na edição deste ano do concurso, concorrem representantes dos estados da Amazonas, Ceará, Distrito Federal, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e São Paulo.  Durante o evento, as candidatas desfilarão com trajes típico,  gala e banho.

Serviço
Miss Surda Brasil 2015
Data:14 de dezembro
Local: Ilmar Gourmet ( Rua Luiza Miranda Coelho, 1111, Engenheiro Luciano Cavalcante)
Horário:19h
Ingresso: R$ 50

sábado, 13 de dezembro de 2014

Confira as inovações da Lei Brasileira da Inclusão

Pela equipe Mara Gabrilli


Educação
                     
* Proibição das escolas privadas cobrarem a mais de alunos com deficiência;

* Reserva de 10% de vagas às pessoas com deficiência nos processos seletivos de cursos de ensino superior (graduação e pós-graduação), educação profissional tecnológica e educação profissional técnica de nível médio, em instituições públicas federais e privadas. As vagas remanescentes devem ser disponibilizadas para os demais candidatos;

* Obrigação de conteúdos sobre práticas de educação inclusiva e deficiência nos cursos de ensino superior.
Habilitação e Reabilitação, Assistência Social e Saúde

* Reconhecimento da habilitação e reabilitação com um direito da pessoa com deficiência, com vistas a sua autonomia e participação social em igualdade de condições com as demais pessoas;

* Desenvolvimento de ações articuladas pelo SUS e pelo SUAS que garantam à pessoa com deficiência e sua família a aquisição de informações, orientações e formas de acesso às diversas políticas públicas existentes, com a finalidade de propiciar sua plena participação social;

* Revisão dos critérios de elegibilidade para o acesso ao Benefício da Prestação Continuada;

* Proibição de planos de saúde discriminarem a pessoa em razão de sua deficiência.

Comunicação, Cultura e Lazer

* Garantia de acessibilidade nos serviços de telefonia;

* Teatros, cinemas, auditórios, estádios, ginásios de esporte, locais de espetáculo devem reservar espaços/ assentos para pessoas com deficiência em todos os setores, resguardado o direito de elas se acomodarem próximas a seu grupo familiar e comunitário;

* Salas de cinema deverão garantir à pessoa com deficiência recursos de acessibilidade em todas as sessões;

* Hotéis deverão oferecer dormitórios acessíveis;

* Pronunciamentos oficiais, a propaganda eleitoral obrigatória e os debates transmitidos pelas emissoras de televisão devem ter acessíveis;

* Telecentros públicos deverão oferecer no mínimo 10% de recursos acessíveis para pessoas com deficiência visual;

* As editoras não poderão usar nenhum argumento para negar a oferta de livro acessível.

Trabalho e Previdência Social

* Criação do Auxílio Inclusão, uma renda suplementar a ser paga à pessoa com deficiência incluída no mundo do trabalho;

* Estímulo à capacitação simultânea à inclusão no trabalho;

* Revisão da Lei de Cotas, para obrigar empresas de 50 a 99 funcionários a contratar ao menos 1 pessoa com deficiência;

Moradia e Habitação

* Reconhecimento das moradias para a vida independente como uma opção de residência da pessoa com deficiência. Neste caso, o poder público adotará programas e ações estratégicas para apoiar a criação e manutenção de moradias para a vida independente da pessoa com deficiência;

* Aumento para 10% da reserva para pessoas com deficiência em unidades habitacionais.

* Possibilidade de utilização do FGTS para a compra de órteses e próteses.

Diretos civis e ações de combate ao preconceito

* Pessoas com deficiência intelectual terão direito ao voto e ser votado, ao casamento e a ter filhos, tendo vista que o processo de curatela somente poderá recair sobre direitos de natureza patrimonial e negocial;

* Harmonização com o sistema penal de penas relacionadas ao preconceito, descriminação e abuso contra a pessoa com deficiência;

* Garantia de acessibilidade no acesso à Justiça para todos os envolvidos em processos judiciais, sejam como partes, advogados, juízes, defensores, promotores, dentre outros.

Mecanismos de políticas e defesa de direitos

* Criação do Cadastro Inclusão, com a finalidade de coletar, processar, sistematizar e disseminar informações georreferenciadas que permitam a identificação e a caracterização das pessoas com deficiência, bem como as barreiras que impedem a realização de seus direitos;

* Criação da Comissão de Monitoramento da Convenção da ONU sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência no âmbito do Conselho Nacional de Direitos das Pessoas com Deficiência;

* Na realização de inspeções e auditorias pelos órgãos de controle interno e externo, deve ser observado o cumprimento da legislação relativa à pessoa com deficiência e as normas de acessibilidade;

* A reforma de todas as calçadas passa a ser obrigação do Poder Público, que deverá tornar todas as rotas acessíveis.


   

45 milhões de pessoas com deficiência serão beneficiadas com a Lei Brasileira da Inclusão



O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), se comprometeu com a deputada Mara Gabrilli (SP) a colocar em votação na próxima terça-feira (16) o projeto que cria o Estatuto da Pessoa com Deficiência (7699/06), também conhecido como Lei Brasileira da Inclusão da Pessoa com Deficiência (LBI).
                                           
A definição da data foi anunciada nesta quarta-feira (10), Dia Internacional dos Direitos Humanos, após um pedido feito pela tucana em Plenário. A sessão de votação inclusive será presidida por Mara Gabrilli, segundo Henrique. Esse é um gesto do comando da Casa de reconhecimento ao trabalho desenvolvido pela parlamentar do PSDB, relatora da proposta do estatuto – o 2º item da pauta do dia 16.

“Tenho conversado com deputados de vários partidos e todos estão de acordo. As pessoas com deficiência esperam por essa proposta, que há 14 anos tramita na Casa”, afirmou Mara. Segundo ele, a aprovação vai dar mais esperança e ajudar a melhorar a vida de muita gente – estima-se que cerca de 45 milhões de brasileiros tenham alguma deficiência.
A deputada agradeceu ao presidente da Câmara e elogiou a sensibilidade que Henrique Eduardo Alves vem tendo com as pessoas com deficiência. Neste ano, por exemplo, o Plenário da Câmara passou por reforma para permitir plena acessibilidade.

Construção coletiva – A minuta da Lei Brasileira da Inclusão da Pessoa com Deficiência (LBI) é uma construção coletiva. Foi o primeiro Projeto de Lei da Câmara dos Deputados a ser traduzido para Libras – Língua Brasileira de Sinais durante sua discussão. Seu texto preliminar ficou sob consulta pública no portal E-democracia, mantido pela Câmara, por cerca de seis meses. Por meio deste canal foram encaminhadas cerca de mil propostas.

A LBI tem como base a Convenção da ONU sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, o primeiro tratado internacional de direitos humanos a ser incorporado pelo ordenamento jurídico brasileiro com o status de emenda constitucional.

Sua principal inovação reside na conceituação de deficiência, não mais compreendida como uma condição estática e biológica da pessoa, mas como o resultado da interação das barreiras impostas pelo meio com as limitações de natureza física, mental, intelectual e sensorial do indivíduo. Neste sentido, a deficiência deixa de ser um atributo da pessoa. Passa a ser, portanto, o resultado das respostas inacessíveis que a sociedade e o Estado dão às características de cada um.

Durante os debates, Mara participou de uma série de reuniões com parlamentares governistas e representantes dos Ministérios da Educação, Saúde, Previdência e Desenvolvimento Social.

Confira AQUI um resumo das principais inovações da proposta

[ Fonte – Mara Gabrilli ]