Quem sou eu

Minha foto
Um ser humano simples com defeitos, virtudes e que a cada dia procura viver de uma forma mais coerente possível para ser feliz. Sou cadeirante desde 1977 devido a poliomielite (Paralisia infantil), blogueiro, ex Locutor do telemensagem Shalom, estou novamente como presidente da A.D.C.C.-ASSOCIAÇÃO DOS CADEIRANTES DE CARUARU,bailarino,ex secretário e conselheiro do COMUD- Conselheiro municipal de defesa dos direitos das pessoas com deficiência,e AGORA ESTUDANTE DE ECONOMIA NA UFPE(Passei a emoção é inexplicável)!

quarta-feira, 22 de abril de 2015

CHOCANTE! Mulher fica paraplégica após usar pincel de maquiagem emprestado para disfarçar uma espinha

 R7 Jornal Ciência

Com o objetivo de escondê-la, pediu um pincel de maquiagem emprestado de sua amiga. O simples ocorrido mudaria sua vida para sempre. Ela contraiu uma infecção gravíssima e nunca mais poderá andar.
Jo Gilchrist mora em Brisbane, na Austrália, e há 7 anos, no Dia dos Namorados, começou a sentir dores nas costas. Com a evolução do quadro, ela foi ao hospital, sendo internada imediatamente. Ao perceber que seu corpo estava dormente, ela passou por uma cirurgia emergencial. 


Após o procedimento, o diagnóstico apontou uma infecção causada pela bactéria Staphylococcus aureus, que atinge a pele de 1 a cada 3 pessoas ao redor do mundo, sem causar grandes problemas. Não foi seu caso.

sábado, 18 de abril de 2015

Dispositivo permite movimentar telas sem tocá-las

Um dispositivo batizado de “NailO”, criado no Laboratório de Mídia do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, conhecido como MIT, permite que o usuário faça comandos em telas sem precisar tocá-las.

Da  minha Informação.com.br



Este sistema pode ser utilizado em celulares ou em outros dispositivos digitais, o usuário precisa apenas encaixar o material no dedão e conectá-lo à um aparelho móvel ou computador via Bluetooth para executar os comandos. O aparelho pode ser usado para digitar caracteres e reconhece vários gestos, auxiliando o usuário que estiver com as duas mãos ocupadas e precisar utilizar algum dispositivo móvel.
Em seu canal no YouTube, o Instituto de Tecnologia de Massachusetts disponibilizou um vídeo explicando sobre o dispositivo e mostrando suas funcionalidades. No vídeo é possível ver o dispositivo conectado à um computador onde o usuário está interagindo com uma página de um site apenas movimentado os dedos.
A equipe do MIT pretende apresentar o dispositivo na conferencia CHI 2015 que acontecerá em Seul na Coreia do Sul.
Veja o vídeo (em inglês) disponibilizado pelo MIT:

Mãe de Cadeirante indignada com Motoristas q estacionam em vaga de PCD desabafa no Facebook



Por Rita de Cassia via Facebook
 
Vou deixar aqui bem claro que pelo Direito do meu Filho sempre lutarei com forças. Minha pergunta a essas pessoas sem respeito é: Por que você para seu veículo nas vagas especiais, se você não precisa?
Será que é por que não entendeu ainda que você não tem direito a elas nem por um minuto ou porquê gostaria de ser um Deficiente?
Para a maioria, ser motorista esperto é ultrapassar pelo acostamento; subir calçadas; ir a um bar com os amigos e consumir umas latinhas de cerveja antes de ir para a balada; furar fila em retornos; parar em fila dupla para papear e a pior atitude: estacionar o veículo mais próximo da entrada do shopping, supermercado ou aeroporto, mesmo que esta vaga seja especialmente reservada para idosos ou para aqueles que têm deficiência física ou mobilidade reduzida e o camarada não se enquadra em nenhum destes perfis, a não ser sofrer de deficiência de caráter e educação reduzida.
Eles esquecem que também vão envelhecer e que podem ter que usar uma cadeira de rodas ou até muleta porque simplesmente torceram o tornozelo. E quando precisarem destas vagas, alguém a estará ocupando indevidamente e ele sentirá na pelé a sua própria falta de respeito e educação.
Se você for estacionar o carro e se deparar com estas sinalizações, faça um favor a você mesmo e não pare nem por um minuto.
OBSERVAÇÃO:
Se você não sabe, você pode ser multado, levar três pontos na sua carteira e seu veículo ainda pode ser guinchado. Não acredita? Está na legislação de trânsito. A multa ainda é pequena, não chega a R$ 60,00, mas já há um projeto tramitando no Congresso Nacional para transformar esta multa em quase R$ 1 mil e ter pontuação máxima na carteira. E, para mim, ainda é pouco.
ESTOU DE SACO CHEIO DE PRESENCIAR ESSAS SITUAÇÕES E PRINCIPALMENTE DENTRO DO SUPERMERCADOS PATO BRANCO, ESSES ENGRAÇADINHO QUE COMETEU ESSE CRIME DESSE COM A CARA SÍNICA LAVADA E NÃO ESTÃO NEM AI, O MEU LIMITE ESGOTOU AGORA ENTREGAREI AS PLACAS NO ORGÃO COMPETENTES.
Essa vaga pertence ao meu FILHO que não gostaria de ser um Deficiente.


sexta-feira, 17 de abril de 2015

Cadeirantes quebram calçada em protesto para chamar atenção contra a falta de acessibilidade

Um grupo de cadeirantes, sem ligações com associações, realizaram nesta quarta-feira, 15, um protesto inusitado. Munidos de marretas, os manifestantes quebraram uma calçada na Avenida Fernandes Lima, nas proximidades de uma agência da Caixa Econômica Federal para chamar a atenção das autoridades acerca da falta de acessibilidade nas ruas de Maceió.

Por causa do protesto, uma das faixas da Fernandes Lima, uma das mais movimentadas da capital, foi obstruída. Populares simpatizantes do movimento, ajudaram a quebrar a calçada. “Queremos mostrar nossa revolta e indignação pela falta de respeito com o cadeirante. Somos nós que sofremos piadas e humilhação na rua”, disse André Dionísio, em entrevista à imprensa.
Ainda segundo André, o grupo já teria se reunido com o Ministério Público Estadual, mas até o momento nenhuma decisão foi tomada.
Por causa do protesto, o trânsito ficou mais lento no sentido Tabuleiro/Centro.

VEJA VÍDEO

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Não sou Santo e não vou desistir

Por Fernando Acessibilidade, editor do Blog

Ñ sou santo, nunca serei e não vou desistir! Deficiência não é inerente de "Santidade", também peco, erro, sou humano. Tenho minhas verdades e mentiras, e acredito que todo mundo têm! Agora o que existe é muita hipocrisia gente q quer ser santa sem ser! Sou Cristão e procuro acertar e lutar para Amar as pessoas q me dão linguada, sei q são SEPULCROS caiados iguais a me quando ERRO! Respeito as diversidades e as crenças e não teria motivos para ñ respeitar. Conheço minha história, conheço meu Juiz q é Jesus. Eu tbem leio a Bíblia e ñ vou desistir! E deixo a referência de Romanos: 14:10-12 para quem acha que é JUIZ do próximo

TJ considera que lei do passe livre para Pessoas com Deficiência também é para Avião

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS) decidiu que uma cadeirante gaúcha que cobrava da companhia aérea Azul o transporte aéreo gratuito deve ter direito ao benefício. A decisão, publicada no início deste mês, refere-se a um caso vivido pela advogada e atleta de paracanoagem Andréa Pontes no ano passado. 

Com viagem marcada de Pelotas para Brasília, em 2014, Andréa Pontes pediu à companhia bilhetes gratuitos sob o argumento de que, assim como empresas de ônibus devem conceder passe livre para pessoas com deficiência comprovadamente carentes, o mesmo deve valer para companhias aéreas. A Azul, no entanto, negou o fornecimento de bilhetes. 

A partir de uma liminar, concedida em primeira instância, a companhia acabou cedendo — mas recorreu da decisão. A empresa argumentou ainda que a incidência da lei ao transporte aéreo acarretaria o aumento dos preços das tarifas, gerando prejuízo aos consumidores. No início deste mês, no entanto, o TJ-RS considerou que Andréa tinha razão:  lei garante passe livre para pessoas com deficiência em viagens interestaduais, sem especificar o meio de transporte.

Via: Correio

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Com transporte gratuito, cadeirante retoma tratamento após cinco anos

Impossibilitada de andar longas distâncias e com dores frequentes, a cadeirante Cáren Pereira Fischer, de 36 anos, viu o tratamento evoluir depois que conseguiu ingressar em um programa municipal de Curitiba que a leva para consultas médicas e para sessões de fisioterapia.
DO G1                 Uma foto de Caren na cadeira de rodas em um parque
Ter como fazer esse deslocamento representa uma injeção de ânimo e faz com que Cáren tente novamente construir uma vida profissional. “Abre o horizonte da gente. Tendo melhor qualidade de saúde você consegue acreditar que pode melhorar”, comentou.
Aos dois meses de idade, Cáren foi diagnosticada com poliomielite. A doença, também conhecida como paralisia infantil, por si só, já acarreta em problemas motores. Todavia, a situação de Cáren ficou ainda mais delicada com a descoberta tardia de uma hidrocefalia, que é o acúmulo de líquido no cérebro.
Normalmente, a doença provoca inchaço na cabeça do bebê, entretanto, isso não ocorreu com Cáren. Ela sentia fortes dores de cabeça, e a doença foi descoberta quando a curitibana tinha 30 anos.
“Os médicos ficaram surpresos de eu não ter tido nenhum problema, comprometimento cognitivo”, disse.
Dentro de casa, Cáren consegue se mover, mas, para sair, a dificuldade aumenta, e ela precisa de cadeira de rodas.

“Dentro de casa eu consigo me locomover apoiando-me na mobília porque eu conheço onde fica cada coisa. Vou me virando, tomo banho sozinha… Essas coisa eu consigo fazer, com um pouco mais de dificuldade, mas consigo fazer”.
Com dificuldade financeira e com a mãe com diversos problemas de saúde, Cáren precisou suspender o tratamento de fisioterapia por cinco anos sem fisioterapia, acentuando os problemas motores e também as dores musculares. Como a prefeitura só dava o transporte para as consultas médicas, o tratamento físico ficou comprometido.

“Nem em casa eu estava conseguindo me mover porque tinha muita dificuldade, muita dor”, lembrou Caren.
A volta às sessões de fisioterapia ocorreu em 2013, quando começou o Programa Acesso, da Prefeitura de Curitiba.

Semanalmente, um micro-ônibus pega Cáren em casa, a leva para a clínica e depois a deixa em casa. O mesmo ocorre para o acompanhamento neurológico e ortopédico, que se dá por meio de consultas agendadas a cada quatro meses.

“Antes era só atendimento médico mesmo [que a prefeitura proporcionava], e fisioterapia nem pensar. Uma vez por semana já ajuda e nós temos orientação para fazer alguns exercícios em casa. E outra situação quando você é orientado”.
Cáren avalia que a abrangência do programa deve ser maior porque, de acordo com ela, não tem atendido toda a demanda. Além disso, ela comenta que até por haver poucos ônibus, às vezes, é necessário trocar horário de consultas. Nada disso, todavia, na visão dela, compromete o benefício que o programa proporciona para as pessoas que necessitam de ajudar.

O futuro
Dia a dia, Caren sente as dores diminuírem e vai ganhando um pouco mais de autonomia para se locomover em casa. Isso faz com que ela volte a acreditar no sonho de ser advogada, que por um tempo ficou em segundo plano.
No ano retrasado, Caren conseguiu uma bolsa de 50% para cursar Direito. O desconto, porém, não foi suficiente e ela não pode arcar. Agora, ela que fazer um curso preparatório para o vestibular. Caso não seja possível fazer a faculdade de Direito, ela já tem segunda opção: Ciências Sociais.
Ela ainda deixa uma sugestão para os agentes políticos. Cáren acredita que a iniciativa deveria ser estendida para a área de educação e, desta forma, proporcionar o deslocamento dos cadeirantes adultos para escolas, cursos e universidades.
“Isso seria para o deficiente acreditar que ele pode melhorar na saúde e que pode expandir o seu conhecimento, ter uma profissão”.

O programa
De acordo com a Prefeitura de Curitiba, nestes dois anos do Programa Acesso, foram realizados 14 mil atendimentos com 746 usuários cadastrados. Cada um dos nove ônibus do programa atende, em média, cem usuários por mês.