Quem sou eu

Minha foto
Um ser humano simples com defeitos, virtudes e que a cada dia procura viver de uma forma mais coerente possível para ser feliz. Sou cadeirante desde 1977 devido a poliomielite (Paralisia infantil), blogueiro, ex Locutor do telemensagem Shalom,Palestrante, presidente da A.D.C.C.-ASSOCIAÇÃO DOS CADEIRANTES DE CARUARU, Ex bailarino,ex secretário e conselheiro do COMUD- Conselho municipal de defesa dos direitos das pessoas com deficiência, ESTUDANTE DE ECONOMIA NA UFPE CAA(Passei a emoção é inexplicável)! Primeiro cadeirante aprovado e sem cota em ampla concorrência. Membro do NACE-Núcleo de Acessibilidade da UFPE-CAA. Estudante em pesquisa de extensão em Direitos Humanos-UFPE CAA e Secretário do DA-Diretório Acadêmico do curso de Economia-UFPE,CAA

sábado, 30 de novembro de 2013

Brasileiros cadeirantes completam caminho de Santiago de Compostela

Equipe dos Handgrinos, em frente à Catedral de Santiago de Compostela

Dois cadeirantes e um plano ambicioso: percorrer o caminho de Santiago de Compostela, na Espanha. Uma rota mística de mais de 700 quilômetros – normalmente feita a pé ou de bicicleta.

Mas para Evandro e Josimar o caminho vai ser diferente.

“Hoje nós pegamos com muito frio, com muita chuva, deu até tremedeira na hora de sair ali”, relatou Evandro Bonocchi.
Evandro e Josimar usaram bicicletas adaptadas para pedalar com as mãos. Também contaram com a ajuda de um grupo de ciclistas.
“Em muitas partes do caminho a gente contou com duas bikes cada um, guinchando a gente”, conta Evandro.

O Evandro ficou paraplégico depois de um acidente de moto, há oito anos. Josimar, depois de um acidente de carro, em 2003. Se conheceram e ficaram amigos em São José dos Campos, cidade onde moram no interior de São Paulo.

Em setembro deste ano, Josimar embarcou no antigo sonho de Evandro. “Eu tive notícia desse caminho há 17 anos. Um amigo contou para mim e eu fiquei encantado”, diz Evandro.

“Ele me convidou e eu aceitei. Eu gosto de fazer força. Eu gosto de desafio”, conta Josimar Sena da Silva.
Nossos viajantes registraram a aventura. Veja no vídeo. Descidas perigosas também deram trabalho. Mas nada que desanimasse a dupla. Eles dormiram em albergues – alguns próprios para cadeirantes.
No caminho, eles cumpriram alguns rituais. Teve até uma benção especial, de uma espécie de monge.
Na chegada a Santiago de Compostela, um último imprevisto: uma escadaria, vencida com ajuda dos amigos. E, finalmente, a euforia toma conta.



Fonte-Fantástico 

Nenhum comentário:

Postar um comentário