Quem sou eu

Minha foto
Um ser humano simples com defeitos, virtudes e que a cada dia procura viver de uma forma mais coerente possível para ser feliz. Sou cadeirante desde 1977 devido a poliomielite (Paralisia infantil), blogueiro, ex Locutor do telemensagem Shalom,Palestrante, presidente da A.D.C.C.-ASSOCIAÇÃO DOS CADEIRANTES DE CARUARU, Ex bailarino,ex secretário e conselheiro do COMUD- Conselho municipal de defesa dos direitos das pessoas com deficiência, ESTUDANTE DE ECONOMIA NA UFPE CAA(Passei a emoção é inexplicável)! Primeiro cadeirante aprovado e sem cota em ampla concorrência. Membro do NACE-Núcleo de Acessibilidade da UFPE-CAA. Estudante em pesquisa de extensão em Direitos Humanos-UFPE CAA e Secretário do DA-Diretório Acadêmico do curso de Economia-UFPE,CAA

domingo, 15 de dezembro de 2013

Nicolelis divulga vídeo que mostra movimentos de exoesqueleto

Na segunda-feira, começa última fase de teste antes de vinda para Brasil.
Cientista promete fazer um jovem paraplégico dar pontapé inicial da Copa.

O cientista brasileiro Miguel Nicolelis - que promete fazer um jovem paraplégico dar o pontapé inicial da Copa do Mundo de 2014 por meio do projeto internacional Andar de Novo - divulgou neste domingo (15) novos vídeos do exoesqueleto no qual sua equipe trabalha.
Segundo ele, começa nesta segunda-feira a última fase de testes antes do embarque para o Brasil, onde o equipamento desenvolvido será testado em 10 voluntários na Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD), em São Paulo.

"Entre outros movimentos, começamos a testar a habilidade do exoesqueleto em produzir um verdadeiro 'chute brasileiro'", brincou o cientista, em sua conta do Facebook. Veja o vídeo.
Cerca de cem cientistas americanos, europeus e brasileiros trabalham no Walk Again Project. O projeto é uma parceria entre a Universidade Duke e instituições de Lausanne (na Suíça), Berlim e Munique (ambas na Alemanha), Natal e São Paulo.

A técnica faz parte de uma linha de pesquisa conhecida como "interface cérebro-máquina", com a qual Nicolelis já obteve resultados internacionalmente relevantes. Em um dos mais importantes, o neurocientista fez com que macacos não só controlassem uma mão virtual, como também sentissem uma espécie de tato quando exerciam a atividade.

Fonte-G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário