Quem sou eu

Minha foto
Um ser humano simples com defeitos, virtudes e que a cada dia procura viver de uma forma mais coerente possível para ser feliz. Sou cadeirante desde 1977 devido a poliomielite (Paralisia infantil), blogueiro, ex Locutor do telemensagem Shalom,Palestrante, presidente da A.D.C.C.-ASSOCIAÇÃO DOS CADEIRANTES DE CARUARU, Ex bailarino,ex secretário e conselheiro do COMUD- Conselho municipal de defesa dos direitos das pessoas com deficiência, ESTUDANTE DE ECONOMIA NA UFPE CAA(Passei a emoção é inexplicável)! Primeiro cadeirante aprovado e sem cota em ampla concorrência. Membro do NACE-Núcleo de Acessibilidade da UFPE-CAA. Estudante em pesquisa de extensão em Direitos Humanos-UFPE CAA

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Miss Bumbum esclarece polêmicas sobre namorado cadeirante

Dá para acreditar que o casal Dai Macedo e Rafael Magalhães é criticado (por mídia e fãs) pelo fato de o advogado estar em uma cadeira de rodas e namorar a modelo? Acompanhe nosso bate-papo com a Miss para entender melhor
Ela: Dai Macedo, 26 anos, natural de Goiânia, faz cursos para ser apresentadora de TV. Ele: Rafael Magalhães, 31 anos, de São Paulo, advogado. Juntos, os dois tinham tudo para ser mais um casal feliz como qualquer outro. Não fosse por um detalhe: ela, atual Miss Bumbum, namora um cadeirante. Quando a notícia estourou na mídia, foi o suficiente para vários seguidores da modelo encherem os dois de críticas. “Coitado do cara, fica só no desejo, ela é muito sacana” foi um dos comentários mais leves que surgiram.

Ela: Dai Macedo, 26 anos, natural de Goiânia, faz cursos para ser apresentadora de TV. Ele: Rafael Magalhães, 31 anos, de São Paulo, advogado. Juntos, os dois tinham tudo para ser mais um casal feliz como qualquer outro. Não fosse por um detalhe: ela, atual Miss Bumbum, namora um cadeirante. Quando a notícia estourou na mídia, foi o suficiente para vários seguidores da modelo encherem os dois de críticas. “Coitado do cara, fica só no desejo, ela é muito sacana” foi um dos comentários mais leves que surgiram.

O advogado ficou cadeirante após um acidente de carro, dez anos atrás. Para Glamour, Dai falou sobre o preconceito vivido por ela e Rafael: “As pessoas são muito desinformadas. O Rafa é bem independente, trata tudo com tanta naturalidade, faz tudo sozinho (academia, compras, etc) às vezes até esquecemos que ele é cadeirante”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário