Quem sou eu

Minha foto
Um ser humano simples com defeitos, virtudes e que a cada dia procura viver de uma forma mais coerente possível para ser feliz. Sou cadeirante desde 1977 devido a poliomielite (Paralisia infantil), blogueiro, ex Locutor do telemensagem Shalom,Palestrante, presidente da A.D.C.C.-ASSOCIAÇÃO DOS CADEIRANTES DE CARUARU, Ex bailarino,ex secretário e conselheiro do COMUD- Conselho municipal de defesa dos direitos das pessoas com deficiência, ESTUDANTE DE ECONOMIA NA UFPE CAA(Passei a emoção é inexplicável)! Primeiro cadeirante aprovado e sem cota em ampla concorrência. Membro do NACE-Núcleo de Acessibilidade da UFPE-CAA. Estudante em pesquisa de extensão em Direitos Humanos-UFPE CAA

quarta-feira, 30 de março de 2016

Gêmeos com Síndrome de Down fazem sucesso em vídeo fofo em que aparecem rugindo um para o outro

Ollie e Cameron são gêmeos escoceses com síndrome de Down. Eles têm feito sucesso nas redes sociais com filmes e fotos fofas de seu dia a dia. O maior hit dos meninos é uma filmagem em que os dois aparecem rugindo e correndo entre risadas um atrás do outro. O vídeo já tem mais de 7 milhões de visualizações.
Elaine Scourgal, a mãe dos meninos, resolveu criar uma página no Facebook para eles. A ideia é mostrar aos pais que também têm filhos diagnosticados com a síndrome, que o dia-a-dia com os pequenos é cheio de alegria. Na legenda do vídeo, postado três semanas atrás, Elaine escreveu: “Espero que os médicos se lembrem desses rostinhos sorridentes toda vez que tiverem que contar para os pais que o bebê tem síndrome de Down”.
A página foi criada quando os meninos tinham apenas duas semanas de vida.Hoje, eles estão com 2 anos. “Percebemos desde o começo que ainda havia muita ignorância e estereótipos circulando”, disse Elaine, ao site Babyology. “Então, depois de poucas semanas ouvindo comentários de médicos e de outras pessoas, pensei ‘como posso falar disso e fazer com que as pessoas percebam que nossos filhos não são um diagnóstico?' Eles são crianças e deveriam ser vistos como indivíduos. Compartilhamos histórias, vídeos e fotos do desenvolvimento deles e de tudo o que têm aprontado. As pessoas podem falar que eles são simplesmente dois menininhos, independentemente da contagem de cromossomos”.

Revista crescer-veja vídeo

Nenhum comentário:

Postar um comentário