Quem sou eu

Minha foto
Um ser humano simples com defeitos, virtudes e que a cada dia procura viver de uma forma mais coerente possível para ser feliz. Sou cadeirante desde 1977 devido a poliomielite (Paralisia infantil), blogueiro, ex Locutor do telemensagem Shalom,Palestrante, presidente da A.D.C.C.-ASSOCIAÇÃO DOS CADEIRANTES DE CARUARU, Ex bailarino,ex secretário e conselheiro do COMUD- Conselho municipal de defesa dos direitos das pessoas com deficiência, ESTUDANTE DE ECONOMIA NA UFPE CAA(Passei a emoção é inexplicável)! Primeiro cadeirante aprovado e sem cota em ampla concorrência. Membro do NACE-Núcleo de Acessibilidade da UFPE-CAA. Estudante em pesquisa de extensão em Direitos Humanos-UFPE CAA e Secretário do DA-Diretório Acadêmico do curso de Economia-UFPE,CAA

terça-feira, 3 de maio de 2016

'Meu sonho é Oscar', afirma atriz com Down que concorre no Press Awards

"É uma batalha minha, tudo o que eu quero é a inclusão", conta a atriz Tathiana Piancastelli, de 31 anos, indicada ao prêmio de melhor atriz no "Brazilian International Press Awards USA 2016", que ocorre neste sábado (7). Em entrevista ao G1, Thati, que tem Síndrome de Down, contou que sua paixão por teatro surgiu quando era criança e morava em Campinas (SP).
A jovem escreveu e protagonizou a peça "Menina dos Meus Olhos", que também foi indicada e concorre na categoria Teatro/Espetáculos no mesmo prêmio. "Eu me senti muito bem com a indicação ao prêmio, é muita emoção e é bom para a inclusão", afirma a atriz.


A peça conta a história da adolescente Bela, que está em busca do amor e da aceitação social.
Profissional
Segundo Thati, ela é a primeira pessoa com Síndrome de Down do mundo a escrever e protagonizar uma peça de teatro profissional.
O espetáculo "Menina dos Meus Olhos" foi apresentado em português, com legendas em inglês, pela primeira vez em Nova York em 2013 e no 30º Festival Internacional de Teatro Hispânico de Miami no ano passado.
A peça foi aprovada pela Lei Roaunet para turnê no Brasil, com apresentações previstas no Rio de Janeiro, São Paulo e Campinas, mas as datas ainda não foram definidas.


Oscar
"O meu sonho é ganhar um Oscar, mas primeiro eu preciso aprender melhor inglês para chegar a concorrer. É um sonho meu ter um prêmio como melhor atriz", afirma Thati.
A atriz está aprendendo inglês para poder ampliar sua participação em peças. "Meu namorado é americano e me ajuda muito. Ele também tem Síndrome de Down e me inspiro nele para falar inglês. Enquanto aprendo, usamos tradutor e a linguagem corporal", explica a jovem.
Amor por arte e teatro
Thati conta que foi em Campinas que começou seus estudos em artes cênicas. "Estudei teatro livre e foi meu pai que descobriu que eu tinha talento. Minha família também percebia esse talento", lembra.
A atriz conta que já atuou em várias peças como "Um Homem é Um Homem", de Nelson Rodrigues, "Clarão nas Estrelas" e no musical "Grease". Apesar da paixão pelo teatro, ela destaca que chegou a trabalhar como assistente de fisioterapia e como auxiliar de cabeleireiro, profissão que mantém até hoje, em Miami, nos Estudos Unidos, onde vive com sua família.

No entanto, foi apenas nos Estados Unidos que Tathi teve inspiração para escrever a sua primeira peça.
"Eu amo a Broadway, aquelas luzes encantadas, eu comecei a ver esses espetáculos e ficar emocionada. Me deu vontade de escrever minha própria peça", conta Thati.
Além de escrever, Thati também atua na peça. "Eu me dei a principal, essa coisa de aparecer mais é comigo. A primeira vez que subi no palco a emoção veio muito em mim", conta.
A mãe da atriz, Patrícia Heiderich, conta que Tathi sempre foi desinibida. "Brinco que o nome dela é 'Maria Aparecida', ela sempre gostou de se apresentar", diz Patrícia.
Tathi já está pensando na continuação de 'Menina dos Meus Olhos'. "Através de uma novela que gosto muito, a 'Em Família' com a Bruna Marquezine, veio minha inspiração. Vou falar sobre ciúmes", conta.



Personagem do Maurício de Sousa
O exemplo de Tathi inspirou o cartunista Maurício de Sousa a criar uma personagem com seu nome e com Síndrome de Down.
Ela interage com a Turma da Mônica e explica que as crianças nesta condição devem ser integradas à sociedade com naturalidade.
Prêmio
O Brazilian International Press Awards USA é realizado desde 1997 e tem como intuito celebrar o talento e presença da cultura brasileira no exterior, nas categorias Artes Visuais, Língua Portuguesa, Mídia Brasileira, Arte, Cultura e Lifetimes. Ele é promovido pela Fundação Focus Brasil.


Fonte-G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário