Quem sou eu

Minha foto
Um ser humano simples com defeitos, virtudes e que a cada dia procura viver de uma forma mais coerente possível para ser feliz. Sou cadeirante desde 1977 devido a poliomielite (Paralisia infantil), blogueiro, ex Locutor do telemensagem Shalom,Palestrante, presidente da A.D.C.C.-ASSOCIAÇÃO DOS CADEIRANTES DE CARUARU, Ex bailarino,ex secretário e conselheiro do COMUD- Conselho municipal de defesa dos direitos das pessoas com deficiência, ESTUDANTE DE ECONOMIA NA UFPE CAA(Passei a emoção é inexplicável)! Primeiro cadeirante aprovado e sem cota em ampla concorrência. Membro do NACE-Núcleo de Acessibilidade da UFPE-CAA. Estudante em pesquisa de extensão em Direitos Humanos-UFPE CAA

quinta-feira, 28 de julho de 2016

BARBEIRO SE DESDOBRA PARA CORTAR CABELO DE MENINO AUTISTA E GANHA RECOMPENSA INESPERADA.

O casal de britânicos Jamie Lewis e Denine Davies passaram meses procurando um barbeiro que pudesse fazer o corte de cabelo de seu filho Mason, diagnosticado com autismo. O profissional teria que ajudar o garoto a permanecer sentado e confortável durante todo o processo. Por conta da sobrecarga sensorial, cortes de cabelo são muitas vezes difíceis e até mesmo dolorosos para pessoas autistas. E a procura acabou de uma maneira surpreendente.
O cabeleireiro James Williams, conhecido da família, havia tentado uma série de vezes, mas todas sem sucesso. “Nos últimos meses tentei encontrar diferentes maneiras de como cortar o cabelo do Mason”, escreveu ele em seu perfil do Facebook. “Mas ele não me deixaria chegar perto de uma de suas orelhas. Ele fugiria assim que eu me aproximasse.”
  Em vez de forçar o pequeno a fazer algo desconfortável, Williams decidiu então se deitar com ele no chão e realizar o corte ali mesmo, enquanto o menino se distraia com um celular. Foi preciso bastante esforço e alguns malabarismos. Mas ao fim, quando o barbeiro pediu um high five ao garoto como uma espécie de agradecimento, ele foi surpreendido. Mason foi além e ofereceu um abraço.
Emocionado, Williams compartilhou o relato e as fotos do processo na rede social e ganhou milhares de curtidas e compartilhamentos. “Me sinto orgulhoso de ter feito parte desta jornada e colocado um sorriso no rosto deles [dos pais]. Obrigado por terem permitido que eu os ajudasse.”
 
 Fonte-Cantinho dos cadeirantes e Revista Marie Clarie

Nenhum comentário:

Postar um comentário