Quem sou eu

Minha foto
Um ser humano simples com defeitos, virtudes e que a cada dia procura viver de uma forma mais coerente possível para ser feliz. Sou cadeirante desde 1977 devido a poliomielite (Paralisia infantil), blogueiro, ex Locutor do telemensagem Shalom,Palestrante, presidente da A.D.C.C.-ASSOCIAÇÃO DOS CADEIRANTES DE CARUARU, Ex bailarino,ex secretário e conselheiro do COMUD- Conselho municipal de defesa dos direitos das pessoas com deficiência, ESTUDANTE DE ECONOMIA NA UFPE CAA(Passei a emoção é inexplicável)! Primeiro cadeirante aprovado e sem cota em ampla concorrência. Membro do NACE-Núcleo de Acessibilidade da UFPE-CAA. Estudante em pesquisa de extensão em Direitos Humanos-UFPE CAA e Secretário do DA-Diretório Acadêmico do curso de Economia-UFPE,CAA

sábado, 15 de outubro de 2016

Novo espaço beneficia 4 mil alunos no Recife

Daniele Tavares de Miranda, Genny Lins e Jhonatan Lins comemoram abertura da Sala de Apoio. Foto: shilton Araújo/DP


Um espaço acessível, adaptado para os estudantes com deficiência da rede municipal de ensino, foi inaugurado ontem. A Sala de Apoio à Inclusão Estudante Protagonista, que vai beneficiar os quatro mil alunos com necessidades especiais e seus familiares, foi aberto no Centro Administrativo Pedagógico da Prefeitura do Recife, na Ilha do Leite. O local também vai atender agentes de apoio ao desenvolvimento escolar especial, professores do Atendimento Educacional Especializado e gestores escolares.

O espaço foi pensado para receber crianças com deficiência, possibilitando a realização de atividades lúdicas com brinquedos, tablets, kits de pintura, jogos pedagógicos e livros infantis. “Enquanto os pais estiverem sendo atendidos pelos técnicos, as crianças e adolescentes estarão em um ambiente inteiramente preparado para elas”, explicou a gerente geral de Política e Formação Pedagógica da Secretaria de Educação do Recife, Daniele Miranda.

De acordo com a gestora, antes da criação da sala, os estudantes com deficiência não tinham um lugar para serem atendidos. “Esse espaço era ocupado por uma espécie de almoxarifado, com máquinas de xerox. Agora, mudamos a mobília, adquirimos material voltado para esses estudantes. Fizemos isso acreditando que a inclusão começa pela arquitetura”, afirmou Daniele. Para a transformação da sala foram investidos R$ 70 mil.

No espaço, que funciona das 8h às 21h40, serão prestados serviços relativos ao Transporte Escolar Inclusivo (TEI); às Salas Regulares Bilíngues que atendem aos alunos surdos, às Salas de Recursos Multifuncionais (SRM) - onde os estudantes com deficiência recebem atendimento individualizado, orientação e formação dos profissionais e estagiários - além de acompanhamento das instituições conveniadas.

Mãe do estudante da Escola Municipal Engenho do Meio, Jhonatan Lins, de 19 anos, a coordenadora de autoescola Ginny Lins, 34, aprovou a sala. “Nada disso existia quando meu filho entrou na escola. Enfrentamos muitas dificuldades e saber que os pais de crianças mais novas já contam com áreas assim é gratificante. Para quem há dez anos encontrou tantas portas fechadas, ver um espaço assim é fundamental”, disse.

Atualmente, cerca de 3,7 mil estudantes com deficiência estão matriculados da rede municipal e estudam em salas regulares das unidades de ensino. No contraturno, eles participam de trabalhos direcionados com professores do Atendimento Educacional Especializado, que são os docentes com pós-graduação em educação especial. Os estudantes contam ainda com salas de recursos multifuncionais.

Fonte-Diário de PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário