Quem sou eu

Minha foto
Um ser humano simples com defeitos, virtudes e que a cada dia procura viver de uma forma mais coerente possível para ser feliz. Sou cadeirante desde 1977 devido a poliomielite (Paralisia infantil), blogueiro, ex Locutor do telemensagem Shalom,Palestrante, presidente da A.D.C.C.-ASSOCIAÇÃO DOS CADEIRANTES DE CARUARU, Ex bailarino,ex secretário e conselheiro do COMUD- Conselho municipal de defesa dos direitos das pessoas com deficiência, ESTUDANTE DE ECONOMIA NA UFPE CAA(Passei a emoção é inexplicável)! Primeiro cadeirante aprovado e sem cota em ampla concorrência. Membro do NACE-Núcleo de Acessibilidade da UFPE-CAA. Estudante em pesquisa de extensão em Direitos Humanos-UFPE CAA

sábado, 4 de fevereiro de 2017

Criança com síndrome de Down não consegue vaga em escola de Palmas

A Nicole tem 8 anos e está ansiosa para ir para escola. O material já estava todo arrumado, mas falta a vaga. Segundo a mãe da menina, Poliana Pereira Lemos o colégio de tempo integral do setor Santa Bárbara, que fica perto da casa dela, seria o lugar ideal. Mas as aulas já começaram e a Nicole, que tem síndrome de down, ainda não conseguiu entrar no terceiro ano.


"A diretora disse que era para eu voltar com ela para casa e esperar algum aluno desistir para conseguir uma vaga. Enquanto isso, ela está em casa e eu também perdendo trabalho porque não tem com quem deixá-la", diz.


A diretora da unidade não quis gravar entrevista, mas conversou com a equipe de reportagem e confirmou que não há mais vagas no momento. Ela disse ainda que orientou a mãe da Nicole a procurar a secretaria e verificar onde a menina pode estudar.


"A escola é especializada, tem sala de recursos para crianças especiais, mas a diretora me informou que não tem uma pessoa para acompanhar ela", disse a mãe.


A Escola de Tempo Integral do Santa Bárbara atende alunos do primeiro ao quinto ano do ensino fundamental, e segundo a direção, esse ano, foram matriculadas 584 crianças. Dessas, 18 precisam de cuidados especiais.


No ano passado, a menina também não conseguiu vaga em um colégio de Palmas. Nicole foi impedida de ficar na sala de aula porque não havia um profissional especializado.

Fonte-G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário