Quem sou eu

Minha foto
Um ser humano simples com defeitos, virtudes e que a cada dia procura viver de uma forma mais coerente possível para ser feliz. Sou cadeirante desde 1977 devido a poliomielite (Paralisia infantil), blogueiro, ex Locutor do telemensagem Shalom,Palestrante, presidente da A.D.C.C.-ASSOCIAÇÃO DOS CADEIRANTES DE CARUARU, Ex bailarino,ex secretário e conselheiro do COMUD- Conselho municipal de defesa dos direitos das pessoas com deficiência, ESTUDANTE DE ECONOMIA NA UFPE CAA(Passei a emoção é inexplicável)! Primeiro cadeirante aprovado e sem cota em ampla concorrência. Membro do NACE-Núcleo de Acessibilidade da UFPE-CAA. Estudante em pesquisa de extensão em Direitos Humanos-UFPE CAA e Secretário do DA-Diretório Acadêmico do curso de Economia-UFPE,CAA

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Jovem com paralisia cerebral se forma em Marketing e em breve começará a trabalhar

                                                           Foto: Arquivo Pessoal


Sabe aquele ditado popular 'boas coisas acontecem para quem espera e as melhores coisas para quem se não se acomoda e faz'? - É assim que pode ser resumida a história da colatinense Ana Paula Poton, de 28 anos, uma  pessoa cheia de energia e com uma força de vontade contagiante. Ela venceu as limitações e dificuldades da sequela de uma paralisia cerebral, se formou em uma faculdade e, em breve começará a trabalhar.


Quem conta a trajetória de vida desta vencedora é a mãe dela, Luiza Gorete Cassaro, de 50 anos. Uma das sequelas da paralisia cerebral foi na fala de Ana Paula, motivo pelo qual ela teve dificuldades em conversar com a reportagem.


“Tive uma gravidez normal, mas ela passou da hora de nascer porque o médico queria que eu tivesse parto normal. Não tive como, então foi feita uma cesária, mas por conta disso, ela teve paralisia cerebral, que atingiu a fala e principalmente a coordenação motora”, afirmou.


Luiza conta que a filha sempre foi uma pessoa com muita força de vontade. Mostrou interesse em frequentar a escola e a mãe sempre foi a incentivadora da única filha. Depois de concluir o ensino médio, Ana Paula descobriu que poderia ir mais longe. “Ela quis continuar estudando e fazer faculdade. Ela começou a estudar em uma particular, mas não recebeu nenhum apoio e então mudou de faculdade. Lá ela sofreu muito preconceito por parte dos estudantes, apenas um dava apoio para ela”.


“Não acreditavam na minha filha antes porque achavam que ela não iria conseguir. Mas ela tem garra e não desiste do que quer. Depois do terceiro período as pessoas viram que ela era uma universitária como outra qualquer, com suas características próprias”.


Ana Paula se formou em Marketing em dezembro de 2015 e cursou MBA em Gestão Empresarial. A formatura aconteceu no final do ano passado e Ana Paula foi acompanhada de perto por sua maior incentivadora. A jovem agora terá um novo desafio: atuará como mercadóloga de marketing da prefeitura de Colatina.


“A doença não fez a minha filha parar. Estamos muito felizes porque ela começará a trabalhar na prefeitura de Colatina em fevereiro na área que ela estudou”, afirmou a mãe orgulhosa.

FoNTE-Folha de Vtória

Nenhum comentário:

Postar um comentário